PESCA

PESCA

A pesca e o turismo – duas vocações do Brasil – podem ser potencializadas se trabalhadas conjuntamente, haja vista a dimensão territorial, extensão costeira e hídrica e a diversidade de ictiofauna do país. Embora existam relatos da atividade de pesca com finalidade de lazer no Brasil desde meados do século XX, somente a partir de 1998 passou a ser trabalhado oficialmente como um segmento turístico, com o incentivo do Programa Nacional de Desenvolvimento da Pesca Amadora (PNDPA), executado pelo Ministério do Meio Ambiente e o Ibama e pelo Ministério do Esporte e Turismo e Embratur.

Com a criação do Ministério do Turismo, em 2003, assumiu-se o desafio de estruturar esse tipo de turismo, a partir da definição de diretrizes e estratégias de desenvolvimento. Para tanto, foi estabelecida parceria com a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP/PR), além de intensa e solidificada atuação conjunta com o PNDPA e do Ibama e outros colaboradores. Como resultado, apresenta-se a definição de um marco conceitual.

A pesca e o turismo – duas vocações do Brasil – podem ser potencializadas se trabalhadas conjuntamente, haja vista a dimensão territorial, extensão costeira e hídrica e a diversidade de ictiofauna do país. Embora existam relatos da atividade de pesca com finalidade de lazer no Brasil desde meados do século XX, somente a partir de 1998 passou a ser trabalhado oficialmente como um segmento turístico, com o incentivo do Programa Nacional de Desenvolvimento da Pesca Amadora (PNDPA), executado pelo Ministério do Meio Ambiente e o Ibama e pelo Ministério do Esporte e Turismo e Embratur.

Com a criação do Ministério do Turismo, em 2003, assumiu-se o desafio de estruturar esse tipo de turismo, a partir da definição de diretrizes e estratégias de desenvolvimento. Para tanto, foi estabelecida parceria com a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP/PR), além de intensa e solidificada atuação conjunta com o PNDPA e do Ibama e outros colaboradores. Como resultado, apresenta-se a definição de um marco conceitual.

EXPERIÊNCIAS IMPERDÍVEIS

Rural

Esse deslocamento para áreas rurais começou a ser encarado na década de 80.

Étnico-Indígena/ Cultural

Berço da civilização brasileira colonizada pelos portugueses.

Esporte e Aventura

Bahia já nasceu com um grande potencial para o esporte radical.

Enoturismo

Os roteiros incluem city-tour na cidade de Juazeiro e visita à Barragem do Sobradinho.

Sol e Praia

Verão é uma estação que começa bem antes de dezembro na Bahia.

Cultural

Foram incorporadas novas formas de ocupação do tempo livre.

Náutico

Os portos começaram a dedicar áreas especiais para terminais de passageiros.

Saúde

Trata-se de uma atividade tão antiga quanto a história humana.

Ecoturismo

A Bahia possui uma das regiões mais conhecidas para a prática do Ecoturismo.

Gastronomia

O dendê vindo da África empresta seu sabor peculiar ao azeite.

Religioso

A Bahia também conta com inúmeras manifestações religiosas.

Cultural/ Étnico

Salvador é a cidade mais negra do mundo fora da África!

Negócios

A globalização a aceleração da economia mundial e o crescimento das multinacionais.

LGBT

Salvador, Porto Seguro, Ilhéus e Itacaré estão entre os principais destinos GLS do Brasil.

Pesca

A pesca e o turismo podem ser potencializadas.

BEM VINDO A BAHIA  |  ZONAS TURÍSTICAS  |  O QUE FAZER

Bahia.com.br | Todos os direitos reservados 2019