Bom Jesus da Lapa

TurismoReligioso_BomJesusLapa_int.jpg

O visual da cidade é capaz de encantar o mais cético dos visitantes.

Detentor do maior número proporcional de católicos da Bahia, o município de Bom Jesus da Lapa, situado a cerca de 800 quilômetros de Salvador representa a terceira maior peregrinação de romeiros do país.
O pequeno município do centro-oeste baiano possui uma população de 70 mil habitantes e recebe 700 mil visitantes ao longo do ano.

O diferencial da cidade baiana da fé é o visual, capaz de encantar o mais cético dos visitantes. Uma das belezas esculpidas pela natureza, é o Morro do Bom Jesus, monumento natural de 90 metros de altura e 2.000 metros de diâmetro, que fica logo na entrada do município. No interior da rocha, há seis grutas decoradas com imagens sacras que detalham o calvário de Jesus Cristo.
Uma torre construída na entrada principal em formato de um castelo medieval é cercada por estátuas em bronze dos 12 apóstolos, obra de autoria do escultor Deocleciano Martins Oliveira Filho. Tudo à beira do rio São Francisco.

O surgimento da vocação religiosa de Bom Jesus da Lapa se deu há 300 anos, quando o ourives português Francisco de Mendonça Mar deixou Salvador e iniciou uma vida de peregrinação ao atravessar o sertão da Bahia a pé vestido de frade até instalar-se numa das grutas da cidade.

Depois de se converter, ele mudou o nome para Francisco Soledade, ordenou-se padre e fez de sua morada um santuário. Seu corpo foi sepultado ao lado do altar.

Durante o ano, a cidade de Bom Jesus da Lapa realiza três eventos de caráter religioso. A maior de todas as romarias ocorre no mês de agosto e reúne 350 mil pessoas. Há também romarias nos meses de julho e setembro.

Dados da Secretaria Municipal do Turismo apontam que o comércio de produtos religiosos movimenta R$ 8 milhões todos os anos. A cidade também conta com 5 mil leitos em 200 estabelecimentos. A venda de souvenires como imagens sacras, camisetas, velas, crucifixos, canecas e chapéus representa uma boa fatia da receita do município.

Apesar do caráter religioso que domina o município, à noite local também oferece diversão. Repleta de bares, restaurantes e pizzarias, a praça Marechal Deodoro é o principal ponto de encontro de Bom Jesus da Lapa. Entre os atrativos estão o churrasco no espetinho, o chope gelado ao som dos clássicos da MPB, do chorinho e dos sucessos da axé music e do forró também empolgam a multidão, que ocupa as cadeiras espalhadas pela rua.

O Rio São Francisco também representa uma importante opção de lazer e prática do turismo ecológico no município. Na Barrinha -praia fluvial que fica do lado norte da ponte- as opções são variadas. Quem gosta de apreciar a fauna, a flora e também as águas do Velho Chico pode fazer um passeio de lancha que custa em média R$ 5. Cada embarcação tem capacidade para 12 pessoas sentadas.

Já os que apreciam a culinária regional podem saborear moquecas e assados de peixes típicos do rio São Francisco como o surubim e o mandim, acompanhado de uma cerveja gelada.

Serviço

Onde fica: no Estado da Bahia, a 902 km de Salvador
Via terrestre: de Salvador, pelas BRs 324, 330 e 430)
Via aérea: a Abaeté Linhas Aéreas (71 3377-3955) faz o trecho Salvador/Bom Jesus da Lapa, com vôos diários e escala em Guanambi. O aeroporto de Bom Jesus da Lapa fica a 1 km do centro da cidade, na BR-430
Mais sobre o destino: www.bomjesusdalapa.org.br

Bahia.com.br
Copyleft 2019