Conhecida como portal da Chapada Diamantina, Lençóis é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e possui a maior infraestrutura da região, com aeroporto, várias opções de hospedagem e alimentação e agências de turismo. Estas organizam passeios para diversas localidades da Chapada.

Com história e cultura herdadas do garimpo, Lençóis encanta pelos casarios do século 19 e pelo ar cosmopolita, com a presença de turistas do mundo inteiro circulando pelas suas ruas estreitas e calçadas de paralelepídos. Há uma rica variedade de restaurantes em locais como a Praça Horácio de Matos e a Rua das Pedras.

Os amantes da natureza têm Lençóis como um destino obrigatório. Em 1985, foi criado o Parque Nacional da Chapada Diamantina para proteger e preservar a área. Os atrativos naturais são muitos. Entre eles destacam-se os poços do Serrano, que fica no Parque Municipal da Muritiba; o Ribeirão do Meio, com grande poço e tobogã natural; a Cachoeira do Sossego, que possui cerca de 20 metros de queda d’água; o rio Mucugezinho e o Poço do Diabo, com tirolesa e rapel, e a Gruta do Lapão, uma das maiores grutas de quartzito do país.

A agenda cultural da cidade também é diversificada, com destaque para o Festival de Lençóis, realizado no segundo semestre. A festa de São João é outra ocasião que costuma atrair muitos turistas para Lençóis. Entre as personalidades mais famosas da região destaca-se o coronel Horácio de Matos, que dá nome ao aeroporto da cidade. O tombamento pelo Iphan, primeiro passo para o desenvolvimento do turismo na região da Chapada Diamantina, ocorreu em 1973.

Como chegar:

A cidade fica a cerca de 450 quilômetros de Salvador. O melhor caminho para chegar, partindo de carro da capital, é por Feira de Santana, pegando a BR- 324, sentido Itaberaba, mais um trecho na BR-242.